26 de dezembro de 2014

[curta-metragem] Ascensão

Ainda hoje gosto de rever este curta-metragem que fizemos ainda na inexperiência, em 2011. É uma história de dez minutos sobre um homem que troca as roupas e muda de vida. O aspecto estranho da trilha sonora e da narrativa foi a tentativa de criar uma mente perturbada, sem o diálogo interno natural das pessoas “civilizadas”, por assim dizer. É uma história carregada de simbolismos, que apesar de tosca tecnicamente, carrega uma mensagem muito forte e bem crítica a respeito de como nos comportamos como sociedade. Deixo as interpretações para vocês.

— Read More —

17 de dezembro de 2014

Tem um brasileiro

Aconteceu uma coisa engraçada comigo. Estou hospedado num bairro classe média de Montevideo. Moram aqui Soledad, e seu filho Augusto, de uns 6 ou 7 anos. Augusto está naquela  fase engraçada da criança em que é muito espontâneo. Ele veio trazer uma menininha da idade dele para mostrar a visita exótica que receberam, ele disse: “Olha, tem um brasileiro aqui em casa”. E a menininha ficou na porta com vergonha de entrar. Para mostrar a ela que não havia problemas, Augusto veio até mim e me deu um abraço. “Viu, é um brasileiro”, disse. E saíram pra brincar.

expo cannabis uruguai dez 2014-1
17 de dezembro de 2014

Expocannabis Uruguai 2014

Desde que a maconha foi descriminalizada no Uruguai, durante o governo de José Mujica, precedentes históricos se abriram para toda a América Latina. É uma política inteligente que quebra as pernas do tráfico, aumenta a possibilidade de pesquisas medicinais, pesquisas de novos combustíveis e criação de novos tipos de materiais ultra-resistentes, e pode também ser uma fonte de renda, não apenas pela venda da maconha como produto recreativo, mas também com fabricação de objetos feitos a partir do cânhamo industrial.

Por coincidência eu estava no Uruguai com amigos e resolvemos dar uma passada no local. Não fumo, mas não podia deixar de ver os olhinhos deles brilhando: “Nunca vi tanta maconha junta num lugar só”, diziam.

Haviam viveiros de maconha, para quem quisesse, por exemplo, cultivar em casa, em pequenas estufas caseiras iluminadas com lâmpadas poderosas, com aparelhos para medição da temperatura, e todo o preparatório para o cultivo consciente. Haviam também stands com diversas variedades de maconha a venda, com diferentes tipos de cultivo e plantas que levavam a diferentes resultados na hora de sentir a onda, algumas eram feitas para acalmar e relaxar, outras eram para quem quer ficar pensando com maior intensidade e haviam até algumas feitas para quem quisesse sentir aquela confusão mental clássica de quem fuma demais. Por falar em confusão mental, no pequeno museu na entrada da exposição, além de objetos relacionados ao mundo da Cannabis ( cachimbos, livros, história ) haviam bonecos do Cheech and Chong, uma dupla de humoristas americanos que fez sucesso na época dos hippies com personagens maconheiros hilários.

16 de dezembro de 2014

Zeitgeist

Existe uma palavra alemã para definir períodos de convulsões sociais, como foi 1968, a Primavera Árabe, e em menor escala os protestos brasileiros ocorridos em 2014.

Zeitgeist: O espírito do tempo

Montevideo - 14dez2014 - 32
15 de dezembro de 2014

DIA 1: Flanando em Uruguai – Montevideo

Mochilando no Uruguai, pela segunda vez na vida. Trouxe uma câmera pequena de mão para fazer algumas lembranças da viagem.

As fotos foram feitas na Feira de Tristán Narvaja, na Rua 18 de Julio, na Ciudad Vieja e na praia de Pocitos.

 

Para entender melhor da feira, recomendo o texto Vizinhos

Older Posts